plena-idade-papai-noel-3Papai Noel como surgiu o bom velhinho

Com o passar do tempo, de gerações que foram sucedendo-se, veio o esquecimento e nem Mitra, nem Apolo ou Baal faziam mais parte do panteão de algum povo. Acabou restando somente símbolos: a árvore, a guirlanda, as velas, os sinos e os enfeites. Até que no séc. IV, mais exatamente no ano de 371, uma nova estrela brilha em nosso céu e na Terra nasce Nicolau de Bari ou Nicolau de Mira. A generosidade a ele atribuída granjeou-lhe s reputação de mágico milagreiro e distribuidor de presentes.

Papai Noel,como surgiu ? A história desde São Nicolau até os dias atuais do tradicional bom velhinho vestido de vermelho, branco e cinto preto. 

Papai Noel nasceu, Filho de família abastada, doou seus bens para os pobres e desamparados.

Entretanto, tecia um grande amor pelas crianças e foi através delas que sua lenda se popularizou e que Nicolau acabou canonizado no coração de todas as pessoas. No fim da Idade Média, ainda “espiritualmente vivo”, sua história alcançou os colonos holandeses da América do Norte onde o “bom velhinho” toma o nome de “Santa Claus”.

Ao atravessar os Portais do Admirável Mundo, muito sobre o que ele foi escrito lhe rendeu vários apelidos, como: “Sanct Merr Cholas”, “Sinter Claes” ou “Sint Nocoloses”, e é considerado sempre como padroeiro das crianças.

plena-idade-papai-noelPapai Noel até aproximadamente 65 anos atrás era, literalmente, uma figura de muitas dimensões. Na pintura de vários artistas ele era caracterizado ora como um “elfo”, ora como um “duende”. O Noel-gnomo era gorducho e alegre, além de ter cabelos e barbas brancas.

 

 

Papai Noel o bom velhinho, aquele senhor simpático que trás presentes para as crianças que se comportaram durante o ano, voando pelo céu em seu trenó guiado por renas leva alegria para os lares de todo o mundo. A grande pergunta é: Qual a origem do Papai Noel, como surgiu esta tradição, sua história da origem até os dias atuais, ao ler este artigo todas suas dúvidas serão respondidas e você verá este personagem e todo seu simbolismo revelado. A história da origem do Papai Noel  começou há muito tempo na distante Turquia por volta do ano 280 depois de Cristo. Naquele país havia um bispo chamado Dom Nicolau  que era conhecido pelos seus maravilhosos atos de caridade, tinha um bom coração e se dedicava a ajudar os mais necessitados, os pobres e enfermos. Era comum ele visitar estas pessoas necessitadas e logo em seguida deixava um saquinho cheio de moedas bem próximo as chaminés das casas, daí a tradição de descer pelas chaminés. 
Na idade média o bispo foi consagrado como São Nicolau pelos seus milagres. No século 19 Thomas Nast cria as tradicionais roupas vermelhas com detalhes em branco e cinto preto. Em 1931 a Coca Cola globaliza o Papai Noel em uma grande campanha publicitária. Em pleno século 21 refletimos sobre o significado de sua imagem de bom velhinho para nos focarmos no verdadeiro motivo da festa, o Menino Jesus. 

O tempo passou e o bom bispo envelheceu e foi colher os frutos de suas boas ações lá no céu ao lado de Jesus e de Deus, no entanto sua história se manteve viva na mente dos necessitados que mesmo não tendo mais Dom Nicolau para ajudá-los começaram a rezar e pedir a intervenção divina do bispo para ajudar em seus problemas, doenças e necessidades, com o passar dos tempos começaram os primeiros milagres os quais foram relatados a igreja e esta o consagrou como São Nicolau, protetor dos pobres e necessitados. No final da idade média religiosos da Alemanha que estudavam os santos e suas vidas associaram a figura de São Nicolau ao Natal transformando-o numa espécie de bom samaritano que visitava os lares na noite de natal para deixar presentes ao lado das lareiras daqueles que haviam se comportado bem durante o ano e a tradição caiu no gosto popular e desde então São Nicolau se transformou no apai Noel o bom velhinho que conhecemos aqui no Brasil pelo nome de Papai Noel, em Portugal por Pai Natal e nos países de língua inglesa como Santa Claus; O que poucas pessoas sabem é que as roupas do Papai Noel nem sempre foram como o conhecemos hoje em dia, por volta do final do século 19 Papai Noel o bom velhinho era representado por um senhor de barba branca que vestia uma linda roupa de inverno na cor marrom ou na cor verde escura, dependendo do país.

plena-idade-papai-noel-2No ano de 1886 um cartunista alemão chamado Thomas Nast redesenhou a figura de Santa Claus criando para ele a tradicional roupa vermelha e branca, toca e um lindo cinto preto. A ilustração ficou tão boa que Thomas Nast a levou para a tradicional revista Harper’s Weeklys que naquele mesmo ano fez um especial sobre o Papai Noel utilizando a ilustração de Nast como figura central. Apesar de todo sucesso da revista e do figurino criado por Nast a figura do Papai Noel continuou sendo representada de acordo com o país, roupa marrom, roupa verde escura, enfim, ainda não haviam padronizado as vestes do Papai Noel.
A grande globalização de Santa Claus aconteceu no ano de 1931 quando a famosa bebida conhecida como Coca Cola desenvolveu uma forte campanha publicitária utilizando a imagem de Nast com as cores vermelho, branco e preto, que também eram as cores do refrigerante e de sua embalagem, para popularizar a figura do Papai Noel tal como o conhecemos hoje, um velhinho simpático e sorridente, com longa barba branca, um pouco acima do peso, trajando roupas vermelhas com detalhes em branco e um enorme cinto preto o envolvendo, desde então Santa Claus ganhou uma padronização e sua imagem foi adotada pelo mundo todo. Nos dias de hoje a figura do Papai Noel se transformou num símbolo do natal e habita o consciente coletivo de todas as crianças e adultos que esperam ter sido comportados para ganharem os presentes do bom velhinho. Muitos alegam que a figura de São Nicolau transformado em Papai Noel tira a atenção do principal personagem da festa, o Menino Jesus, no entanto cabe aos adultos o poder de discernir sobre a verdadeira origem desta tradição e como passá-la as crianças e jovens para que não se deixem levar pelo lado do consumismo.
Faltou dizer onde mora o Papai Noel, é quase que óbvio mas o bom velhinho mora no Pólo Norte onde tem uma imensa fábrica de brinquedos que trabalha todos os dias do ano com a ajuda de seus duendes para produzir os brinquedos que farão a alegria de todas as crianças do mundo. No final do século XIX, Papai Noel já era capa de revistas, livros e jornais, aparecendo em propagandas do mundo todo. Cartões de Natal o retrataram vestido de vermelho, talvez para acentuar o “espírito de natal”.  

Papai Noel foi adquirindo várias nuances até que em 1931 a The Coca-Cola Company, contrata um artista e transforma Papai Noel numa figura totalmente humana e universalizada. Sua imagem foi definitivamente adotada como o principal símbolo do Natal.
Papai Noel continuou evoluindo com o passar dos anos e muitos países contribuíram para sua aparência atual. O trenó e as renas acredita-se que sejam originárias da Escandinávia. Outros países de clima frio adicionaram as peles e modificaram sua vestimenta e atribuíram seu endereço como sendo o Pólo Norte. A imagem da chaminé por onde o Papai Noel escorrega para deixar os presentes vieram da Holanda. Hoje, com bem mais de 1700 anos de idade, continua mais vivo e presente do que nunca. Papai Noel alcançou a passarela da fama e as telas da tecnologia. Hoje o vemos em filmes, shoppings, cinemas, no estacionamento e na rua. Ao longo desses dezessete séculos de existência, mudou várias vezes de nome, trocou inúmeras de roupa, de idioma e hábitos, mas permaneceu sempre a mesma pessoa caridosa e devotada às suas crianças. E, embora diversas vezes acusado de representar um veículo que deu origem ao crescente consumismo das Festas Natalinas, é preciso reconhecer que ele Papai Noel encerra valores que despertam, revivem e fortalecem os nossos sentimentos mais profundos. Sua bondade é tão contagiante que atinge tipo “flecha de cupido”, qualquer pessoa, independente de crença ou raça, o que evidencia a sua magia e seu grande poder de penetração no mundo.
Curiosidade: o nome do Papai Noel em outros países: Alemanha (Weihnachtsmann, O "Homem do Natal"), Argentina, Espanha, Colômbia, Paraguai e Uruguai (Papá Noel), Chile (Viejito Pascuero), Dinamarca (Julemanden), França (Père Noël), Itália (Babbo Natale), México (Santa Claus), Holanda (Kerstman, "Homem do Natal), POrtugal (Pai Natal), Inglaterra (Father Christmas), Suécia (Jultomte), Estados Unidos (Santa Claus), Rússia (Ded Moroz).

Revista digital Plena Idade tem outras otimas materias